quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Waka House

Este restaurante é novo, e fica onde antes funcionava o restaurante da "japonesa que grita".

Para quem não conheceu, era uma senhora nipônica que ficava no fundo do balcão, e falava com as pessoas num volume muito mais alto que o convencional. Ela falava tão alto que todo o andar térreo ficava sabendo qual o seu pedido, e também o valor da conta no final. Mas apesar dessa característica inusitada, tratava-se de uma boa pessoa, sem dúvida.

O restaurante foi todo reformado. No piso superior havia várias pequenas salas com divisórias. Todas as divisórias vieram abaixo, e há agora um único salão. A casa ganhou nova pintura, mudando bastante o clima do local. Segundo alguns amigos, antes da reforma o local parecia um cenário do filme Blade Runner. O local continua pequeno, mas agora tem mais cara de restaurante.

A dona atual não grita; pelo contrário, é bastante simpática e atenciosa. E mais, estava com uma camiseta escrita "New York" que, como vocês sabem, sou um grande fã. Portanto, ponto positivo pra ela.

Este é o lamen da casa. O caldo estava levemente apimentado, mas no geral estava muito bem temperado. O macarrão é o próprio para lamen (ou seja, não é um "miojo genérico"), e a porção continha três fatias de carne de porco (no Aska, por exemplo, só vem uma fatia).

 Eu pedi o prato do dia, que era teishoku de yakizakana (anchova grelhada). De entrada, nabo em conserva, harussame e legumes cozidos. Além disso, cinco fatias de sashimi (duas de atum e três de salmão). Apesar de serem fatias finas, vale a pena, pois faz parte da entrada, que é cortesia da casa.






O único ingrediente "incomum" do conjunto era o molho de maionese que acompanhava a anchova. Apesar de não-usual num teishoku, até que foi um complemento interessante. Talvez um vinagrete tivesse sido melhor, mas mesmo assim foi interessante.

De sobremesa, uma fatia de melancia pra cada, cortesia da casa também.

Onde: Av. Brigadeiro Luis Antônio, 2050 - Loja 15.
Quanto: teishoku de yakizakana a R$ 20,00; lamen a R$ 20,00.
Ponto positivo: entradas e sobremesa de cortesia; além disso, a casa não cobra 10%.
Ponto negativo: o alface que estava no prato como decoração não estava muito bonito, estava um pouco passado.
Vale a pena? Sim, tem um custo-benefício muito bom.

9 comentários:

  1. O que aconteceu? Ela vendeu a loja? Eu gostava muito de como era antigamente. O que aconteceu com aquela senhora? Alguém sabe?

    ResponderExcluir
  2. Seu blog faz parte das minhas leituras semanais. Trabalho na região da Paulista e até me comprometi em conhecer 1 lugar que vc indica por semana, isto torna a almoço-de-todo-dia uma experiência mais divertida!

    ResponderExcluir
  3. Que bom, fico contente que o blog esteja sendo útil, espero que você esteja gostando dos restaurantes! Abraço!

    ResponderExcluir
  4. ahhh nao vou poder mais conhecer a senhora q grita.. perdi a oportunidade.Mas espero que nao vire lenda, e ela abra outro restaurante.

    ResponderExcluir
  5. Anna Carolina Russo19 de dezembro de 2011 10:42

    Akihiro, o cozinheiro, marido da dona Maria, faleceu no finalzinho do ano passado e ela resolveu vender.
    Fiquei triste pelos 2, pois gostava muito deles e pelo fechamento.
    Quero muito visitar o restaurante novo.

    ResponderExcluir
  6. Nossa...sou uma pessoa muito mais triste agora...fechou o local??? o Gourmet San fez review deste restaurante: http://gourmetsan.com.br/2011/07/wara/ nao creio...que triste! ele tinha uma alma propria! Fui lah a ultima vez faz 1 ano provavelmente, era um dia de mto calor, infelizmente no balcao tinha uma mini baratinha, dessas de tamanho de formigas, fiquei com nojo e nunca mais voltei (apesar de ter ido lah mais de 20x)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O restaurante não fechou; ele continua, mas agora sob nova direção. Houve uma reforma geral no ambiente, e basicamente o cardápio se manteve o mesmo.

      Excluir
  7. QUE Birosca de lugar tosco. A dona só atende BEM homens e japoneses indiferente o sexo.
    Esperei 15 minutos, sentada no balcão (ou seja de frente para a dona), para ser atendida.
    Sempre quando eu ia pedir ela me ignorava ou virava a cara ou nem olhava. SÉRIO!
    O melhor é que tenho tudo filmado.
    Tive que implorar para ser atendida, qdo consegui ser atendida, falei q estava à 15 minutos e a dona só se preocupou se eu estava filmando a situação, sério! Nao se preocupou com a educacao cordialidade e comodidade.
    Ok superada esta fase pedi se ela poderia me explicar oq eram os teishoku e, ela podia, claro, mas totalmente sem paciencia e grosseira, entao assim toquei o foda-se e fui embora! Que lugar escroto e que dona escrota!

    ResponderExcluir
  8. Frequentava o Waka no fim de noite em meados de 2009 e 2010. Era bom o teishoku e tinha fruta ou soverte com calda de feijão como cortesia. Quando fechou não retornei ao local.
    abs

    ResponderExcluir